"When there's Magic in the Music ..."

segunda-feira, fevereiro 18, 2008

TV Cabo ou não TV Cabo - eis a questão ...

(cópia de um mail enviado para uma jornalista)

Acabei de ver a reportagem da sua autoria que passou na TVI sobre jovens casais com dificuldades financeiras. Compreendo a situação difícil de muitos jovens (e não tão jovens) casais hoje em dia. Acho que é um produto da sociedade de consumismo em que vivemos, amplificado pela economia verdadeiramente global em que estamos inseridos, e multiplicado por uma enorme falta de bom senso. E, infelizmente, no horizonte próximo não vejo grandes perspectivas de a situação melhorar, nem que seja marginalmente. Acredito mesmo que vá piorar. Voltando à reportagem, enorme falta de bom senso é a melhor maneira de qualificar a cena que me fez ficar perfeitamente estupefacto: o casal ia desfiando o seu rosário de queixas, quando em determinada altura decide mostrar as contas dos diversos serviços que subscreve - água: X€, luz: Y€, gás: Z€, TV Cabo: 74€.
COMO?
DESCULPE?
74€ DE TV CABO?
Ora eu, solteiro, sem menores a meu cargo, e com um salário que não me posso queixar (cerca de 4 vezes o salário médio nacional) não gasto 74€ por mês de TV Cabo. E não morro! Mesmo dando de barato que esses 74€ já incluem acesso à Internet, o valor ainda fica acima do valor que eu despendo mensalmente nesses dois serviços (56€). E para ambos, há pacotes menos onerosos que permitem baixar ainda mais esta factura! A TV Cabo não é uma necessidade básica por muito que a pintem dessa forma, uma vez que há 4 canais de sinal aberto de televisão! E por muito que eu goste do Benfica, não sou menos cidadão ou menos pessoa por não subscrever a Sport TV e deste modo falhar alguns jogos.
Qual a moral que um casal em início de vida (com um filho pequeno) tem em queixar-se da necessidade de pedir dinheiro aos pais e de realizar malabarismos financeiros para se sustentar, ao mesmo tempo que ESBANJA (peço desculpa pela força da palavra, mas acho que é mesmo a palavra correcta) 74€ por mês em TV CABO? É certo que cada cidadão tem o direito em gastar os seus rendimentos onde mais lhe aprouver. Mas, cada cidadão tem também que perceber quais as suas possibilidades, e gastar dentro dos limites das mesmas. E parece-me que aquele casal não tem noção nem de uma coisa nem de outra. Eventualmente não têm educação (no sentido lato) para distinguir entre o que é uma necessidade e o que é, ao fim e ao cabo, um luxo. Mas, o mais lamentável, quanto a mim, é a Sra. Jornalista dar tempo de antena para o casal em questão manifestar esta pretensão caricata, sem lhes ter sequer feito ver isso mesmo (pelo menos nenhum comentário teceu à mesma).
E assim vai este país ... onde toda a gente acha que tem direito a tudo (mesmo que sejam luxos), mas não tem obrigação de nada ...

PS - Eu, por exemplo, gostava de ter uma colecção de Lamborghinis ... e um Porsche para desenjoar ... mas não posso. Se calhar está na hora de fazer uma reportagem sobre o tema ...

4 Comments:

Blogger Crazy_Guitar said...

A culpa é do Estado. A culpa é sempre do Estado.

Eu acho que também me vou endividar para comprar €15.000 em guitarras. Claro, porque a culpa é únca e exclusivamente do Estado!

Há respostas dessa jornalista sensacionalista?

11:24 da manhã  
Anonymous vd said...

Isso é tudo giro, mas esqueceste de referir o canal onde passou a reportagem. Isso é que é relevante :)

Foi na TVI, nuff said.

11:59 da manhã  
Anonymous Bitis said...

O único comentário que me apraz fazer: não te metas em Lamborghinis, dão imensos problemas mecânicos e acabas por perder a mística da marca. Stick to Porsches.

P.S.: Menos Estado, Melhor Estado

7:06 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Será que este casal bebe café? A 0,55€ cada um... talvez o gasto mensal em cafés pagasse a TV Cabo!!! :)

9:41 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home